Programa Festival Giacometti 2019 - Ferreira do Alentejo

MÚSICA, GASTRONOMIA, ARTES & OFÍCIOS, DANÇA, ANTROPOLOGIA E CINEMA.

Este evento anual, acolhe para si desafios culturais ao chamar um cartaz nacional e internacional de várias expressões contemporâneas, fazendo co-habitar tradição e atitude inovadora.

FESTIVAL GIACOMETTI - PROGRAMA 2019

Abrir programa em formato PDF (731.92kB)

quinta, mai 30

O Fotógrafo vem à Vila - Fotografia com Rafael G. Antunes

O Fotógrafo vem à Vila

Fotografia com Rafael G. Antunes
Vários locais, durante as horas solares, todos os dias do festival

E nós, vamos aos nossos baús e armários buscar chapéus, brincos, colares e roupas antigas dos nossos avós e bisavós. 
Queremos aquele retrato da máquina fotográfica do outro tempo que nos sorri e diz “Olhó o passarinho!”

Exposição das fotografias na Rua 5 de Outubro, 15 (antiga loja Vital)

09:00-18:00
Vários Locais
#arte
Exposição - Michel Giacometti: Notas Biográficas

MICHEL GIACOMETTI: NOTAS BIOGRÁFICAS

Exposição

O incontornável etno-musicólogo da salvaguarda da Cultura Popular Portuguesa, Michel Giacometti, deixou-nos um manancial de documentos fotográficos, sonoros e escritos, assim como uma extraordinária coleção de instrumentos musicais e objectos etnográficos, uma herança patrimonial determinante para o entendimento do contexto social, político e cultural do mundo português arcaico em desintegração. 
Notas Biográficas dá-nos uma perspectiva de quem é este homem que tanto nos inspira.

11:00
Escola José Gomes Ferreira
#antropologia #arte
Territórios Temporários - Instalação de Som de Nuno Torres e Vasco Pita

Territórios Temporários

Instalação de Som de Nuno Torres e Vasco Pita

Um convite à escuta da paisagem sonora de diferentes lugares específicos de Ferreira através do deslocamento e da sobreposição de espaços sonoros, a agregação e a fragmentação da paisagem aural resultando numa composição musical. Uma peça sonora que redescobre o arquivo de Michel Giacometti e o cruza com um algoritmo de carácter generativo usando interfaces de suporte digital que trazem para os campos da difusão sonora e da escuta o ato performativo.

17:30
Museu Municipal
#arte
Exposição: Michel Giacometti e o Cante

Michel Giacometti e o Cante

Exposição na Sala de Exposições Temporárias do Museu Municipal

O Museu de Ferreira do Alentejo, em colaboração com o Museu da Música Portuguesa, apresenta ao público uma exposição documental sobre o cante alentejano, evocando a obra do etnólogo Michel Giacometti e revelando a vitalidade desta expressão musical e a sua força identitária, tão bem expressa no concelho de Ferreira do Alentejo, onde existem actualmente doze grupos corais.

17:30
Museu Municipal
#exposição #arte
Coro Mútua dos Pescadores e Ponto Seguro

Périplo Musical

com Coro Mútua dos Pescadores e Ponto Seguro

Vários locais, início na Praça Comendador Infante Passanha

No périplo das inaugurações somos conduzidos pelo Coro Mútua dos Pescadores e Ponto Seguro, que explora o Cancioneiro popular português a partir das recolhas de Michel Giacometti, com harmonizações de Fernando Lopes-Graça, dirigidos pelo maestro Ivo Castro. Este coro associado à singular e importante seguradora Mútua dos Pescadores agraciada com a medalha de honras das pescas, é integrado por Carla Espada, Guilhermina Gomes, João Vidigal, José Bebiano, Lurdes Gaspar, Marta Pita e Sandra Codinha.

18:15
Vários Locais
#música
O Alentejo Rouba Corações - Inaugurações de Exposições de Arte

O Alentejo Rouba Corações

Inaugurações de Exposições de Arte: de Crystal Kershaw, Maya Fernandes Kempe e Wiro van Vilsteren

Assim como Michel Giacometti se apaixonou por estas terras, outros chegam e ficam. Inspiradas no Alentejo mostramos as obras de artistas de várias proveniências que nos encantam com o seu trabalho: Crystal Kershaw, Maya Fernandes Kempe e Wiro van Vilsteren. 

Périplo inaugural com início na Praça Comendador Infante Passanha.

18:15
Vários Locais
#exposição #arte
Exposição de Cerâmica de Maya Fernandes Kempe - Habitantes da Selva Urbana

Habitantes da Selva Urbana

Exposição de Cerâmica de Maya Fernandes Kempe

Animais antropomorfizados ou humanos incorporados pela poesia animal olham-nos, espreitam-nos ou evitam-nos delicadamente remetendo-nos para os bustos neoclássicos de mais alta finura e gentileza, convidando-nos à elegância natural de ser humano e ser bicho.

18:15
Capela de Santo António
#exposição #arte
Vestígios no Tempo - Exposição de escultura de Wiro van Vilsteren

Vestígios no Tempo

Exposição de escultura de Wiro van Vilsteren 
com Grupo Coral Alentejano

Através de uma arquitectura efémera, estruturas de madeira suspensas questionam a nossa relação com o que fica e permanece indicam-nos o movimento constante de transformação da matéria e da realidade. As esculturas de madeira de oliveira revestidas por uma pele espessa de carvão impregnada de cera expressam a vulnerabilidade e a ruína do material mas também como estas peças se preservam, reforçando assim a inter-relação entre as diferentes camadas de tempo.

18:45
Casão Agrícola, Rua de Angola 40
#música #arte
Jantarinho - Confraternização com grupos corais

JANTARINHO

Confraternização com os grupos Corais Alma Alentejana e Margaridas da Peroguarda e o Coro Mútua

Ao cair da noite, Rancho na Peroguarda (cozido tradicional alentejano à base de grão de bico, nas suas duas versões, “De azeite”, ou seja vegetariano, e, “À lavrador”, com todas as carnes), acompanhado de cantares alentejanos de Peroguarda e do Coro Mútua que apresenta repertório do compositor inspirado pela música tradicional portuguesa Fernando Lopes-Graça, amigo e colega de pesquisa de Michel Giacometti. O Jantarzinho ou Rancho é servido nas típicas panelas de barro alentejanas formando uma cocaria. Estas panelas que durante muitos séculos serviram para transportar e cozinhar a comida dos trabalhadores do campo, são as últimas da coleção de António Matos, o último oleiro tradicional a fazer estas peças no Baixo Alentejo.

20:30
Praça Prof. Joaquim Roque, Peroguarda
#música #gastronomia
Ilhas Receptivas - Instalação escultórica de Crystal Kershaw

Ilhas Receptivas

Instalação escultórica de Crystal Kershaw no Lago do Jardim Municipal

Desenhados especificamente para o Lago do Jardim Municipal, os ilhéus etéreos e luminosos construídos à base de materiais naturais, locais e sazonais, convidam-nos a imaginar espaços inatos de força e delicadeza, de curiosidade e mistério.

23:00
Jardim Municipal
#arte

sexta, mai 31

Cordão Verde - Filme de Hiroatsu Suzuki e Rossana Torres

Cordão Verde

Filme de Hiroatsu Suzuki e Rossana Torres

Um poema em imagens e sons entre vida humana e natureza convida-nos a espreitar o que une o vale do Guadiana e a serra do Caldeirão.
33’ /PT/ 2009

Sessão especial para alunos do 10º ano com a presença dos realizadores.

10:30
Centro Cultural Manuel da Fonseca
#cinema
Conferência: Diários musicais da Córsega e do Alentejo

Diários musicais da Córsega e do Alentejo

Conferência (streaming) com Patrizia Gattaceca e Celina da Piedade

Patrizia Gattaceca, uma das maiores protagonistas do movimento politico e cultural da Córsega, Riacquistu, fala-nos do impacto deste movimento na sua vida artística internacional e brilhante. Enquanto autoridade na pesquisa da tradição oral e musical da ilha mediterrânica de onde Michel Giacometti é originário, Patrizia distingue-se como agente cultural de importância capital, por trazer à luz tesouros de tradição oral esquecidos da Córsega. Patrizia Gattaceca conduz-nos desde Ferreira do Alentejo através da história da música tradicional corsa desde o tempo dos paghjellaghji, passando pela época dos cabarets e do movimento Riacquistu até chegar aos dias de hoje. 

Celina da Piedade é música, compositora, investigadora e formadora. Iniciou a sua vida musical na primeira infância, fazendo logo do palco a sua casa. Participou em mais de uma centena de edições discográficas, assim como em bandas sonoras, teatro e dança. Dedica-se activamente ao estudo e divulgação do património musical alentejano, colaborando com cantadores, grupos corais e entidades locais e, promove activamente o cante alentejano no estrangeiro. Nesta conferência Celina da Piedade dá a conhecer, o percurso musical e social que o Cante Alentejano fez desde o início do séc. XX até aos nossos dias, dando especial atenção à presença da Mulher nesta prática e revelando a evolução estrutural das Modas Alentejanas, para chegar à forma como hoje são cantadas e vividas.

11:30
Auditório do Museu Municipal
#música #antropologia #conferência
Canto Polifónico da Córsega - Masterclass com Soledonna

Canto Polifónico da Córsega

Masterclass com Soledonna

Uma oportunidade rara para explorar a fascinante polifonia corsa através de três das maiores vozes femininas da Córsega e autênticas embaixadoras culturais, Patrizia Gattaceca, Patrizia Poli e Lydia Poli. 

A masterclass liderada por estas cantoras-compositoras estrutura-se a partir de três vozes: A Seconda que lança o canto, a U Bassu que faz o baixo e A Terza que adorna a melodia. Cada participante é convidado a juntar-se a um grupo que melhor corresponde o seu espectro vocal.
Vinte um participantes (sete mulheres e/ou homens por cada uma das três vozes) trabalham uma canção tradicional: Moita e uma polifonia contemporânea: Giramondu.

(Os participantes não necessitam conhecimentos musicais, somente o gosto de cantar. Inscrição prévia necessária em inscrever@festivalgiacometti.pt)

18:00
Núcleo de Arte Sacra
#música #workshop
O Cante Alentejano Assim Mesmo

O Cante Alentejano Assim Mesmo

Com os cantadores Alma Alentejana, Os Trabalhadores e Os Rurais; 
os artistas António Mestre e Nuno Alves; 
Varal Esquilaneiro - Instalação Sonora Interactiva; 
Degustação de Azeite Extra Virgem Biológico do Monte do Paço

Entre talhas grandes, de geração em geração, celebra-se o cante à roda de petiscos tradicionais e vinho. Três grupos corais emblemáticos deste concelho que Michel Giacometti escutou, gravou e brindou, dão-nos a honra de estar connosco: Alma Alentejana, Os Trabalhadores e Os Rurais. 

Numa noite em que todos são convidados a cantar, vamos também poder apreciar o trabalho de dois fascinantes embaixadores de arte tradicional alentejana: o mestre oleiro António Mestre e Nuno Alves escultor e, madeira de azinho. No interior da Casa do Vinho e do Cante podemos ainda interagir com o Varal Esquilaneiro revelador de sonoridades de pastoreio caprino e degustar o azeite extra virgem biológico do Monte Novo do Paço, pertencente à única produção familiar no concelho e com apanha de tradicional de azeitona.

20:30
Casa do Vinho e do Cante: Taberna Zé Lélito
#música #gastronomia #arte
Talhas de Arte Milenar - Olaria de António Mestre

Talhas de Arte Milenar

Olaria de António Mestre

António Mestre hipnotiza com sua arte de trabalhar o barro e o fogo, a sua magia corre Portugal e estrangeiro. As sua peças de barro podem ser de pequena dimensão mas, são as grandes que o tornam um mestre ímpar.  “Nasci dentro disto, o meu pai guardava peças de barro debaixo da cama onde eu dormia”, diz-nos o mestre oleiro. Solicitado por muitos coleccionadores, decoradores e artistas, António Mestre trabalha incessantemente com a alegria natural de ser um verdadeiro colosso e, o desgosto de não ter herdeiro ou aprendiz desta arte milenar.

20:30
Casa do Vinho e do Cante: Taberna Zé Lélito
#arte
O Azinho Encantado - Escultura de Nuno Alves

O Azinho Encantado

Escultura de Nuno Alves

Oportunidade rara de ver as peças em madeira de azinho esculpidas por Nuno Alves. Este artista trabalha desde os 14 anos com motosserra a podar e a cortar azinheiras para lenha e também para fazer carvão. Aos trinta anos, lança-se a fazer peças utilitárias, de decoração e mobiliário urbano. Nuno Alves, talha com motoserra peças monolíticas de azinho com tanta singularidade e mestria que é levado a registar uma patente da técnica utilizada. Distingue-se nos locais onde expõe e recebe menções honrosas. Sem mãos a medir, todas as suas peças são adquiridas por entidades públicas, casas e herdades particulares de Portugal e sobretudo de Espanha.

20:30
Casa do Vinho e do Cante: Taberna Zé Lélito
#arte
Varal Esquilaneiro - Instalação sonora interactiva

Varal Esquilaneiro

Instalação sonora interactiva

No interior da Casa do Vinho e do Cante podemos interagir com o Varal Esquilaneiro composto por 450 esquilas da Fundição de Bronze e Latão de Alcáçovas. Revelador de sonoridades de pastoreio caprino convida a todos a entrarem num espaço musical indeterminado onde o mundo arcaico se cruza com o contemporâneo.

20:30
Casa do Vinho e do Cante: Taberna Zé Lélito
#arte
Degustação de Azeite Biológico do Monte do Paço

Degustação de Azeite Biológico do Monte do Paço

O Cante Alentejano Assim Mesmo
Núcleo Museológico Casa do Vinho e do Cante: Taberna Zé Lélito 

Olivais tradicionais alentejanos acarinhados pela família do Monte do Paço de Ferreira do Alentejo regalam o palato com azeites extra virgem biológicos, sendo a estrela da casa o azeite “Pitéus do Paço”. A azeitona cobrançosa, cordovil, maçanilha, verdial, azeiteira e galega grada é varejada e apanhada com panos tal como os antepassados da família faziam, mantendo assim o ecossistema íntegro, a guardar a biodiversidade e a proteger a paisagem natural e humana.

20:30
Casa do Vinho e do Cante: Taberna Zé Lélito
#gastronomia
Ela é uma Música - Filme de Francisca Marvão

Ela é uma Música

Filme de Francisca Marvão
com a presença da realizadora e algumas protagonistas

O universo das guitarras amplificadas e do som distorcido nas alturas costuma ser um meio masculino, mas se escutarmos melhor, a história é outra!  “Ela é uma música” faz soar as vozes, os baixos, as baterias e as guitarras de mulheres portuguesas que fazem do rock o modo e o mundo de devir mundos.

Filme de Francisca Marvão com Adelaide Ferreira, Ana Deus, Ana Markl, Beatriz Rodrigues, Cláudia Guerreiro, Lena Andrade, Lena d’Água, Maria Teresa Horta, Ondina Pires, Sónia Cabrita, Xana entre outras.

23:00
Centro Cultural Manuel da Fonseca
#cinema
Noite Vynil com DJ Candy Diaz

Noite Vynil

com DJ Candy Diaz

Candy Diaz Aka Ana Farinha traz uma espantosa selecção de discos que vão da banalidade à raridade. Nas suas escolhas conseguimos visualizar um mundo sem restrições fronteiriças, cheio de congas, palmas, fervorosos coros gospelianos e guitarras indisciplinadas que arranham. Os seus sets têm geneologias várias, do Punk ao Funk passando pela Soul melosa e inconformada, Girls-Groups, descarga latina, beats africanos, Exótica, Dub, Hip Hop, bizarria e Spoken Word

01:00
Jardim Municipal
#música #dança

sábado, jun 01

Despique da Popia 2019 - Concurso de gastronomia

Despique da Popia

Concurso de gastronomia

A população do Concelho de Ferreira traz a público as receitas antigas de família de uma série variada de popias. Aproveite para saborear estes famosos biscoitos alentejanos num despique fraterno e divertido.

(Anúncio dos Premiados 12h30)

10:30
Jardim Municipal
#gastronomia
Sopros do Mundo - Concerto por Quarteto Ma Non Troppo

Sopros do Mundo

Concerto por Quarteto Ma Non Troppo

Num sopro, este entusiasmante quarteto de clarinetes leva-nos pelo mundo fora, percorrendo um repertório alargado da Música Tradicional e Popular, plena de ritmos e tons de chorinhos, sambas, baião, mornas, jazz e erudito.

11:30
Jardim Municipal
#música
Uma Cadeira na Montanha - Arte Performatica de Mónica Samões e José Pelicano

Uma Cadeira na Montanha

Arte Performatica de Mónica Samões e José Pelicano com alunos do Agrupamento de Escolas de Ferreira do Alentejo do 4/5º ano

Uma história contada por crianças numa viagem ao contrário ao universo das palavras e do som. Um projecto de leituras encenadas faz surgir um coro magnífico de crianças do concelho de Ferreira do Alentejo, encantando adultos com um texto sublime da maior mecenas mundial de arte do início do século XX, a escritora Gertrude Stein.

15:00
Casa do Povo
#arte #performance
Terra - Filme de Hiroatsu Suzuki e Rossana Torres

Terra

Filme de Hiroatsu Suzuki e Rossana Torres, 
com a presença dos realizadores e o protagonista Nuno Alves

Algures no Alentejo, estão dois grandes fornos cobertos de terra onde um homem  faz carvão. Elementos essenciais como o fogo, a água, o ar, a terra e o espaço reflectem, respiram e celebram o ritmo da Terra.

15:30
Centro Cultural Manuel da Fonseca
#cinema
Oficina Musical de Gamelão da Ilha de Java

Oficina Musical de Gamelão da Ilha de Java

Workshop ministrada por Elizabeth Davis, dirigido a famílias

Uma oportunidade incrível de experimentar o gamelão e os seus sons mágicos. Venha celebrar com a sua família o Dia Internacional da Criança e faça música com este jogo de precussão absolutamente extraordinário. Originário da Indonésia, este gamelão da ilha de Java, é um conjunto de metalfones, gongues, instrumentos de latão e tambores com a capacidade de desenvolver as capacidades de cooperação e integração e também criar um espírito de equipa único. Esta oficina com objectivos didáticos, terapêuticos, sociais e artísticos é ministrada pela aclamada pesquisadora e professora de gamelão, Elizabeth Davis, que nos traz uma abordagem super dinâmica e divertida.

(Os participantes não necessitam conhecimentos musicais. Inscrição prévia necessária em inscrever@festivalgiacometti.pt )

16:30
Jardim Municipal
#música #workshop
Concerto por Soledonna - Polifonias da Córsega ou o Mediterrâneo Partilhado

Polifonias da Córsega ou o Mediterrâneo Partilhado

Concerto por Soledonna

Este trio feminino, por si só nada convencional, canta a Córsega ao celebrar a sua herança sagrada antiga e explora refinadamente a miscigenação das culturas do Mediterrâneo. O trio Soledonna composto por três autoras-compositoras-intérpretes traz ao mundo uma modernidade confiante e serena, enquanto nos leva para uma experiência poderosa na qual as complexidades da história humana são cantadas e ganham eco universal. As canções a capella estão integradas no seu quotidiano e, a osmose entre tradição e modernidade coroa a sua abordagem artística. Inovação atrás de inovação, perseverança e atrevimento são medidas que definem a carreira excepcionalmente diversa deste grupo distinguido com o mais alto galardão francês da música tradicional.

17:00
Núcleo de Arte Sacra
#música
Concerto Orquestra Yogistragong - Gamelão da Ilha de Java

Uma viagem para outro mundo

Concerto Orquestra Yogistragong - Gamelão da Ilha de Java, dirigida por Elizabeth Davis

Transporte-se para outro mundo com a orquestra Yogistragong enquanto escuta composições de música tradicional da ilha de Java e obras inéditas de fusão escritas  especificamente para gamelão por compositores contemporâneos. A música fascinante do gamelão ecoando pelo Jardim Municipal afora é dirigida por Elizabeth Davis, a actual timpanista e chefe de naipe de percussão da Orquestra Sinfónica Portuguesa. Hipnotizando-nos com a sua destreza musical, Yogistragong dá vida a esta coleção de instrumentos de tempos antigos chamado gamelão e, traz consigo dois bailarinos da dança tradicional da Embaixada da Indonésia que, coreograficamente contam as lendas “Rama Shinta” e “Rahvana” de tempos imemoriáveis, tornando assim este momento musical e visual imperdível.

18:45
Jardim Municipal
#música #dança
As Guardiãs da Arte de Tocar Adufe - Concerto por Adufeiras de Monsanto

As Guardiãs da Arte de Tocar Adufe

Concerto por Adufeiras de Monsanto

Este grupo reconhecido internacionalmente tem as suas raízes nas tradições ancestrais de Monsanto, uma aldeia rica em lendas ligadas aos rituais da Primavera.  Promovendo o extraordinário património cultural de Monsanto com os seus fatos coloridos, canções e ritmos do adufe, um instrumento feminino por excelência que trespassou contextos religiosos e teve a sua proliferação na Peninsula Ibérica nos séculos XI e XII.  Na sua constituição actual, as Adufeiras de Monsanto, oferecem um autêntico previlégio para os que assistem as suas actuações.

21:30
Praça Comendador Infante Passanha
#música
Magnitude Alentejana - Concerto por Celina da Piedade

Magnitude Alentejana

Concerto por Celina da Piedade e os Grupos Corais Rosas de Março e Alma Nova, com participação especial de Tim

Numa viagem pelas formas e cores da música tradicional alentejana, Celina da Piedade e o seu acordeão encantam a noite celebrando raízes e memórias de todos os que a acompanham em palco e fora dele. Num deleite contínuo Celina floresce polifonias ferreirenses desafiando as suas belas convidadas: os grupos corais Alma Nova e Rosas de Março. Junta-se a esta magnífica força feminina, o impressionante e afamado ferreirense Tim que, num espectáculo cheio de simbolismo histórico, traz a palco a viola campaniça do espólio do Museu Municipal outrora pertencente ao mítico Jorge Caranova, e nos regala com uma actuação única. Uma noite memorável que nos faz perguntar se estamos a ver cometas.

22:00
Praça Comendador Infante Passanha
#música
Grande Festa de Música Balcânica - Concerto com Hai La Hora Orchestra

Grande Festa de Música Balcânica

Concerto com Hai La Hora Orchestra com participação especial da Banda Filarmónica de Ferreira do Alentejo

Constantemente a mergulhar no folclore da música balcânica da Macedónia, Roménia, Bulgária, Moldávia e Sérvia, este grupo upbeat nascido em Berlin integra dez  músicos vindos dos quatro cantos da Europa. Juntando forças com vinte cinco maravilhosos da Banda Filarmónica de Ferreira do Alentejo, convida todos a um inevitável sapateado e bailarico contagiante na pista de dança. Decididamente, a residência artística intercultural mais frutífera em Ferreira.

00:00
Jardim Municipal
#música #dança

domingo, jun 02

Almoço de Cachupa - Gastronomia Internacional

Almoço de Cachupa

Gastronomia Internacional

Para abrir a nossa matinée africana e recargar as baterias de todas as festividades, temos um autêntico e generoso cozido de Cabo Verde feito com milhos, vários tipos de feijões e carnes. Cozinhado de véspera exclusivamente para o festival por um grupo de mulheres cabo verdianas, este prato estrela nacional da terra delas pode ser apreciado com os típicos digestivos, o ponche de variados sabores e o grogue.

13:30
Jardim Municipal
#gastronomia
Polirritmos da Ilha de Santiago com Batukaderas de Marapano

Polirritmos da Ilha de Santiago

com Batukaderas de Marapano

Com o pano à volto do torno, dez mulheres com idades entre 18 e 70 anos de idade brincam / dançam / cantam / batucam a festa cabo verdiana num crescendo de batimento polirrítimico num verdadeiro despique de canto e batuque. Este género musical remota no mínimo ao século XVIII e chega até nós através da liderança de Maria da Praia de Stª Catarina, da solista Deolinda Fidalgo, do grupo de batucaderas / cantaderas acompanhantes e do seu convidado especial o Funaná.

15:00
Jardim Municipal
#música #dança
A Planície e o Vulcão com Fogo Fogo

A Planície e o Vulcão

com Fogo Fogo

Fogo Fogo são uma manifestação urgente de uma cultura que, qual vulcão, está prestes a explodir. A banda profundamente conhecedora dos múltiplos grooves de inspiração africana, assume a mais primordial das missões: fazer dançar sem truques, numa pura energia carregada de bpms, com bateria e baixo em permanente derrapagem e sons inspirados na "gaita" (a concertina) a comandar a identidade melódica. Os Fogo Fogo podem muito bem ser o acontecimento do ano que ainda ninguém descobriu. Mas depois da erupção, nada vai ficar igual. Decididamente Ferreira vai ser incendiada. Ainda bem que temos os Bombeiros Voluntários parede meias ao baile.

17:00
Jardim Municipal
#música #dança